cover
Tocando Agora:

Casal de jovens missionários é morto por gangues no Haiti

Um jovem casal missionário foi morto por gangues no Haiti, na noite de quinta-feira (23). Davy e a Natalie Lloyd, dos Estados Unidos, trabalhavam no camp...

Casal de jovens missionários é morto por gangues no Haiti
Casal de jovens missionários é morto por gangues no Haiti (Foto: Reprodução)

Um jovem casal missionário foi morto por gangues no Haiti, na noite de quinta-feira (23). Davy e a Natalie Lloyd, dos Estados Unidos, trabalhavam no campo missionário em tempo integral.

Segundo a TV KOAM News, a notícia da tragédia foi dada pelo pai de Natalie, o deputado americano Ben Baker. Em postagem no Facebook, ele informou que o casal foi atacado por gangues.

“Meu coração está partido em mil pedaços. Nunca senti este tipo de dor”, declarou Ben. E continuou: “A maioria de vocês sabe que minha filha Natalie Lloyd e o meu genro Davy são missionários a tempo integral no Haiti. Eles foram atacados por gangues esta noite e ambos foram mortos. Eles foram para o Céu juntos”.

O deputado pediu orações enquanto a família dos missionários enfrentam o luto. “Por favor, orem pela minha família, precisamos desesperadamente de força. Não tenho mais palavras por enquanto”, concluiu ele.

Ainda não foram divulgadas mais detalhes sobre o assassinato do casal. 

Haiti tomado por gangues

Nos últimos meses, os haitianos têm enfrentado uma agitação civil e uma onda de violência, após gangues armadas invadirem duas prisões e libertarem quase 4 mil presos no início de março.

Estima-se que os criminosos já controlam 80% da capital e o governo decretou estado de emergência na cidade, conforme o PBS News Hour.

De acordo com um relatório da Iniciativa Global Contra o Crime Organizado Transnacional, divulgado em fevereiro, as gangues haitianas são abastecidas com armamento estilo militar e ganham 25 milhões de dólares ao ano através de resgate de sequestros.

O controle de grupos armados também têm dificultado o trabalho diário da igreja e de missões no país. Nos últimos anos, missionários estrangeiros e líderes locais se tornaram alvos de sequestros.

Fale Conosco